Porta dos Fundos: Contrato Vitalício

    Porta dos Fundos: Contrato Vitalício

    Porta dos Fundos: Contrato Vitalício

    Quero trabalhar com você para todo o sempre
    1 h 46 min
    Metadata
    Título Porta dos Fundos: Contrato Vitalício
    Título Original Porta dos Fundos: Contrato Vitalício
    Diretor Ian SBF
    Tempo de Filme 1 h 46 min
    Data de Lançamento 30 de junho de 2016
    País  Brazil
    Orçamento $840.000
    Receita
    Atores
    Estrelando: Fábio Porchat, Gregório Duvivier, Antonio Tabet, João Vicente de Castro, Luis Lobianco, Thati Lopes, Marcos Veras, Júlia Rabello, Gabriel Totoro, Rafael Portugal, Xuxa Meneghel

    O primeiro filme do grupo humorístico Porta dos Fundos, conhecidos por seus mais de seus 12 milhões de assinantes no YouTube, estreou cheio de expectativas para o público brasileiro que curte as esquetes na internet. O maior desafio do grupo foi transformar os vídeos curtos em um longa para o cinema, que apesar de grande investimento do elenco e produtores, Porta dos Fundos: Contrato Vitalício não empolga tanto.

    Imagem do filme "Porta dos Fundos: Contrato Vitalício"

    O enredo conta com a dupla Rodrigo (Fábio Porchat) e Miguel (Gregório Duvivier), vencedores em Cannes, no auge de suas carreiras, quando decidem assinar um contrato vitalício em quem o ator Rodrigo deverá participar de todos os filmes do produtor Miguel. Logo após a festa, ao ir para o banheiro do quarto do hotel, o personagem vivido por Gregório some misteriosamente. Anos depois Miguel volta para a trama com a ideia de produzir um filme contando suas experiências vividas nesses anos em quem esteve com alienígenas no centro da Terra.

    A produção do filme maluco conta com o ótimo elenco do Porta dos Fundos: uma famosa blogueira na internet (Thati Lopes), um jornalista de fofoca (Marcos Veras – ex participante), um agente de celebridades (Luis Lobianco), uma diretora de elenco radical (Júlia Rabello – ex participante), um detetive (Antonio Tabet), um ajudante (João Vicente) e atores (Rafael Portugal e Gabriel Totoro).

    contrato vitalício

    Apesar de todos os profissionais competentes do Porta dos Fundos se esforçarem para trazer muita diversão para as telas do cinema, o filme acaba sendo cansativo, com poucas cenas realmente engraçadas e até um pouco chato em alguns momentos devido ao enredo pouco atraente. As críticas ácidas que fizeram o Porta dos Fundos dominar a internet permanecem no longa. O ponto forte do filme é que satiriza justamente esse mundo das celebridades da internet e cinema, ou seja, eles mesmos nesse momento.

    Confira o trailer do Porta dos Fundos: Contrato Vitalício

    Outras críticas de filmes que podem te interessar

    Postar seus comentários