Crítica escrita por Rodrigo Ayam

Millennium – O Homem que não amava as mulheres (The Girl with the Dragon Tattoo) é um filme realmente fascinante e surpreendente. O filme me encantou desde o trailer e não ficou preso às cenas deste (como boa parte dos filmes atuais), conta uma história intrigante e complexa envolvendo o assassinato de uma adolescente pertencente a uma rica família suíça cujo assassinato, ocorrido há 40 anos ainda não foi explicado, sendo desvendado por Mikael Blomkvist, um jornalista investigador e Lisbeth Salander uma jovem punk, investigadora particular extremamente violenta e anti-social.

Millennium - O homem que não amava as mulheres

Millennium - O homem que não amava as mulheres

O filme mantém o telespectador empolgado, paralisado e concentrado do começo ao fim não apresentando apenas a tensão comum dos filmes de suspense, mas também muito conteúdo durante suas cenas tensas, recheadas com diversas informações que vão se ligando solucionando aos poucos o caso. Mesmo sendo tão longo é um filme super interessante, não consegui desviar os olhos um minuto sequer da tela, tentando desesperadamente captar cada detalhe da complexa historia acerca do caso, mantendo-os fixos à tela durante todos os 158 minutos de filme. É tão interessante que mesmo quando você não entendendo muito do filme, eu mal entendi os fatos principais, ele consegue lhe manter interessado do começo ao fim com sua historia intrigante e envolvente.
Embora rico em detalhes a investigação ocorre de maneira enérgica e veloz de modo que mesmo se o telespectador não conseguir entender muito da história, o filme consegue lhe manter fixo nele. Para isso contam também é claro as ótimas atuações de expressões fortes e marcantes de Daniel craig (Mikael Blomkvist) e Rooney Mara (Lisbeth Salander) além do cenário escuro e tenebroso da ilha e da intensa trilha sonora, muito bem feita por sinal apresentando a altura e música certas que transmitem todas a intensidade e emoção da cena, além de qualidade dos sonos sem distorções, nas cenas de moto, por exemplo, se ouve a aceleração da moto e o deslizamento dos pneus de maneira clara e sem ruídos.

Nas cenas de ação, como as corridas com a moto, é mantida a velocidade ideal dos quadros (frames) de maneira que se pode perceber a velocidade ao mesmo tempo em que é possível acompanhar a cena, coisa que não ocorre na maioria dos filmes atuais em que a luta é tão rápida que nem se pode observar quem esta batendo e quem esta apanhando.

Mesmo em meio a tanto suspense e ação o filme ainda consegue dar pitadas de comédia com falas e cenas criativas e rápidas não se limitando a clichês e nem recaindo a palhaçada, apresentando uma duração precisa que permite às piadas terem graça sem se tornarem cansativas ou atrapalharem o desenvolvimento do filme. Tão bem feito que são as vezes feitas durante cenas de tensão , afinal o filme em si é todo tenso, conseguindo integrar graça a cena sem nem mesmo quebrar a tensão.

Quanto aos personagens são muito cativantes, o escritor é um grande jornalista investigador que está sendo processado por calúnia e difamação por um artigo escrito contra um grande empresário que assim aceita a proposta de investigar o caso como maneira de sair desse aperto. Já a jovem que tem como assistente é uma punk aos cuidados do estado envolvida com diversas questões como lesbianismo drogas e etc. expostos de maneira bastante direta e clara no filme sem gerar tensão ou relaxamento exagerados, apresentando apenas a situação da personagem sem se posicionar radicalmente contra ou a favor. Embora extremamente diferentes ambos personagens relacionam-se bem e atraem nossa atenção pela maneira de agir e pensar habilidosa e discreta mantendo a calma mesmo nas horas mais arriscadas.Me atraiu principalmente a ação da jovem sempre ágil,inteligente e agressiva.

Inovador do começo ao fim foge dos clichês e apresenta uma história muito interessante envolvendo uma família rica e misteriosa em que todos são suspeitos e as inimizades dentro da própria são muitas não há em quem confiar ou como se proteger e por isso mesmo o telespectador se sente assim como o personagem sem solo para se firmar o que gera a tensão do filme pela falta de proteção dos personagens.

Um dos fatos mais interessantes e que me chamou atenção neste filme foi que após a solução do caso o filme não simplesmente acaba deixando um final, digamos assim “aberto”, tem mais uma boa parte mostrando a continuação das vidas dos personagens com a resolução de problemas dos personagens apresentados no começo do filme, embora decaia no suspense, tornando-se mais leve nesta parte, o brilhantismo não é deixado de lado mostrando a inteligente resolução dos problemas iniciais.

Quando ao timing pode se perceber que as cenas não duram muito de modo a distanciar se do desenrolar natural da historia, mas também não são curtas ou apresentam ângulos limitados ou coisa do tipo de modo a gerar cenas corridas e mal-feitas postas como se somente para tapar buracos. Assim o filme apresenta um amplo conteúdo apresentando diversas cenas sem se demorar ou enfatizar demais cada cena mantendo assim o fluxo constante e estável da historia ao mesmo tempo em que não perde conteúdo.

Intenso, complexo, cativante, fluido, interessante, em resumo, extraordinário, um dos melhorar filmes que já vi com certeza vale a pena ser assistido. Apresenta ótimas atuações, cenário, trilha sonora e um timing perfeito em cada cena e conteúdo. Talvez algumas pessoas não gostem pelo clima pesado e cenas relativamente fortes, também não fazem bem o meu gosto, mas mesmo assim não se prende a estas apresentando também, como já dito diversas vezes, uma história muito bem escrita e conduzida.

Veja o Trailer do Filme Os homens que não amavam as mulheres



Você acabou de ler a Critica do Filme O Homem Que Não Amava as Mulheres. Navegue por nosso site para ler mais criticas de filmes.

GOSTOU? ENTÃO COMPARTILHE:


*** ATENÇÃO - SPOILERS ABAIXO ***

Em nossas críticas não entramos muito em detalhes sobre o desenrolar dos filmes para não estragar as surpresas, porém na área de comentários algumas pessoas contam o final do filme, discutem cenas importantes, portanto, se você não assistiu o filme O Homem Que Não Amava as Mulheres recomendo não ler os comentários abaixo.


44 Comentarios »

  1.  

    Morgana disse

    janeiro 30 2012

    Com certeza um dos melhores filmes do ano, tem grandes chances de levar a estatueta do oscar! Atuações impecaveis e um filme que prende do inicio ao fim!

  2.  

    Gabriel disse

    janeiro 30 2012

    FILMASSO!!! CURTI DEMAIS!
    O SUSPENSE DO FILME É IMPRESSIONANTE, A GENTE FICA INQUIETO O TEMPO TODO

  3.  

    Pri disse

    fevereiro 6 2012

    Olá! Eu amei o blog e as resenhas.
    Tb sou blogueira, porém me dedico a área literária. Gostaria mto de entrar em contato com vcs, mas não encontrei e-mail ou formulário. Por favor, me enviem um e-mail para o endereço que está no form de comentários?

    Agradeço!

    Priscilla

  4.  

    Lina disse

    fevereiro 10 2012

    Um filme muito bom. Digno de Oscar. Já estou esperando os dois seguintes baseados nos livros.

  5.  

    Laura disse

    fevereiro 11 2012

    PÉSSIMO
    Filme chato, e com cenas de violência excessiva, apelativas, desnecessárias. Apelação e mau gosto, TOTAIS. È como se já soubessem, de antemão, que o filme não tinha como se sustentar,e “baixaram o nível”.
    DEfinitivamente, para quem tem muito estômago ou sensibildade de menos.

  6.  

    Helton Maia disse

    fevereiro 12 2012

    Corrigindo o texto do Rodrigo Ayam =)
    Rica família SUECA e não suíça.

  7.  

    Natalia disse

    fevereiro 13 2012

    PERFEITO…

    Defdinitivamente não é um filme para pessoas pouco inteligêntes, as cenas mais pesadas são totalmente compativel com o estilo do filme…Aguardando ansiosa os proximos da trilogia..

  8.  

    Natalia disse

    fevereiro 13 2012

    Desculpem os erros ortográficos…rsrs

  9.  

    mariana disse

    fevereiro 14 2012

    desculpa, mas eu nem consegui terminar de ler esta crítica. estou tentando achar uma crítica interessante e autêntica, mas tá difícil, viu!
    o filme é triste de ruim. acho que a culpa maior é da adaptação de roteiro… não é fácil adaptar um livro, que, imagino eu, deve ser denso e detalhista. o resultado me pareceu um filme corrido, óbvio, raso e feio! sim, porque exagerar no filtro azul/cinza pra dizer que está na Suécia ou no Pólo Norte, como disse o bonito, foi literal demais.
    e atuação da menina tatuada, tadinha, caricata até a última cena. e o Craig… bem, o Daniel Craig… o que são aquelas calças justas?! ai ai Hollywood, ai ai…

  10.  

    Ronaldo disse

    fevereiro 19 2012

    Prefiro o filme da trilogia sueca original. É mais cru e realista sem os pudores e moralismo do cinema americano. Além de de ser mais fiel ao livro.

  11.  

    Cintia disse

    fevereiro 29 2012

    Ui…. A Mariana se acha “a critica” de cinema…
    Levanta o rabo da cadeira e faz melhor. Filme muito bom, te prende mesmo, e acho que o pessoal fica mordido por causa da bissexualidade da gata.

  12.  

    MAURICIO GASPARINI disse

    março 25 2012

    UM DOS MELHORES JA VISTO ATÉ HOJE,SIMPLESMENTE EXCEPCIONAL.VAI SER UMA TRILOGIA?TO DOIDO PR SAIR O SEGUNDO.SUSPENSE,ACIMA DA MEDIA.NÃO É A TOA QUE LEVOU 8 NO IMDB.FILMAÇOOOOOOOOOOOOOOOOO.

  13.  

    wanessa disse

    abril 17 2012

    O filme e muito bom,o melhor suspense que eu ja assisti,ele prende quem o assiste,do comeco ao fim.nota 100000000000

  14.  

    Joice disse

    abril 20 2012

    Simplesmente SENSACIONAL!
    Amei, a crítica condiz com exatamente tudo o que o filme me passou!

  15.  

    antonio disse

    abril 22 2012

    este filme nao deveria ser feito,pois deveia ter a trilha sonora do U2

  16.  

    stefani disse

    abril 25 2012

    vai ter continuação ???

  17.  

    Thiago disse

    abril 26 2012

    Acabei de assistir o filme e achei simplesmente “extraordinário” como é escrito na crítica, um filme digno de Oscar e aguardo ansioso para os próximos da trilogia.

  18.  

    Welson Oliveira disse

    maio 1 2012

    Concordo com tudo, o filme é excelente. Inovador, prende a atenção, atuações boas, personagens interessantes, desenrolar rápido, mas dando espaço a tudo. Realmente gostei.

  19.  

    diogo disse

    maio 1 2012

    eu gostei, no começo ñ achei muito interessante, mais depois me prendeu muito, adorei muito bom.

  20.  

    ILLGNER ALCANTARA disse

    maio 11 2012

    Eu achei o filme sueco melhor e mais fiel ao livro.

  21.  

    Sebastião disse

    maio 29 2012

    Eu prefiro A Vida é Bela, que é do mesmo estilo, mas prende muito mais.

  22.  

    Leticia disse

    junho 1 2012

    Não tem só esse
    para os que nao sabem são 4 ao todos e se eu nao me engano esse é o ultimo
    ja o vi o da menina que brincava com fogo que tem faz parte da historia e nao gostei, verei esse agora :D

  23.  

    Fabi Carvalhais disse

    junho 11 2012

    Fiquei um pouco decepcionada com o filme, mas acho que por pura culpa minha mesmo… Rs! Li a trilogia Millenium e esses livros são de longe os melhores que li até hoje! Por isso, esperava um pouco mais. Como já foi dito, o livro é bem complexo, denso, forte. Por isso achei a versão sueca mais fiel, exatamente por não terem tanto pudor para mostrar com detalhes partes fortes da história. É um ótimo filme, mas acho que o filme que eu fiz dentro da minha cabeça enquanto lia o livro era bem melhor! Rs… A atuação da atriz que fez a Lisbeth foi ótima, mas ela parece uma noviça perto da Lisbeth que imaginei a partir da descrição feita pelo autor.
    Tomara que os próximos sejam mais fiéis… Que continuem bons como o primeiro… Mas que sejam um pouco mais ousados, pois os outros dois livros (A menina que brincava com fogo e A rainha do castelo de ar) são ainda mais fortes! ;)

  24.  

    Camila Alves disse

    junho 16 2012

    Esse filme é digno de Oscar sim! Me encantei com todos os atores e principalmente com o escritor, simplesmente o filme é fascinante! Digo isso porque sou fanática por filmes mas não qualquer porcaria que se diz “filme”, apenas as obras brilhantes. A história me comoveu do início ao fim consegui até chorar. Perfect

  25.  

    Clara Aline disse

    junho 30 2012

    Nossa vi o filme ontem e já estou querendo ver outra vez.rs
    O filme é ótimo, a crítica retrata exatamente a minha opinião.
    Concordo com quem disse que o filme não foi feito para pessoas desprovidas de inteligência rsrs.

  26.  

    Paulo disse

    julho 11 2012

    Cintia disse

    fevereiro 29 2012

    Ui…. A Mariana se acha “a critica” de cinema…
    Levanta o rabo da cadeira e faz melhor. Filme muito bom, te prende mesmo, e acho que o pessoal fica mordido por causa da bissexualidade da gata

    O pessoal fica mordido pois tem um filme sueco melhor.

  27.  

    Lidia Pflueger disse

    julho 19 2012

    Eu AMO,sou completamente alucinada por esse filme!!!!!!!!cara…pqp,assistam!!!!!!!!!!!

  28.  

    FABIO disse

    julho 27 2012

    maravilhoso…humilha a versão sueca…

  29.  

    Anônimo disse

    agosto 12 2012

    Acabei de assistir o filme e achei simplesmente “extraordinário” como é escrito na crítica. Concordo com tudo do que foi falado ai em cima. O filme é intenso, complexo, cativante, fluido, interessante, atrativo, enfim, digno de um Oscar. (: Muito bom mesmo, indico para quem não assistiu ainda.

  30.  

    Sabrina disse

    setembro 8 2012

    O filme é bom mesmo, mas não achei dificil de entender não.
    Mas quero ver o original (o sueco) porque a gente sabe que filme europeu tem uma linguagem mais aberta, mais realista e profunda.
    É violento mesmo, mas nada que não aconteça no mundo, não é?
    E o filme não é só sobre o assassinato da adolescente. É principalmente sobre a garota, por isso o filme não acaba quando se descobre o assassino e fica tudo resolvido. Até porque ela só se torna assistente do cara na metade do filme.
    Enfim, indico e aprovo. Só não aprovo o título em português.

  31.  

    Fabio disse

    setembro 20 2012

    Já assisti o filme. Muito bom.
    Excelente a resenha de Rodrigo Ayam, descreve perfeitamente o filme. Parabéns!!!!!

  32.  

    andréia disse

    outubro 13 2012

    mariana, que tal fazer sua própria crítica? se não é capaz de gostar de nenhuma na pesquisa que fez, devia ter capacidade de pensar por si mesmo e escrever a Grande Crítica que espera que alguém faça.

  33.  

    mariana disse

    outubro 20 2012

    fiquei importante aqui nos comments, hein!
    gente, na boa, se eu escrevesse crítica de cinema eu não teria fuçado na internet à procura de uma… faria a minha, óbvio!
    e agora não posso não ter gostado do filme (do qual, aliás, só consigo lembrar das calças justas do Craig), não posso?!
    nada pessoal com o autor do texto (que imagino que se tivesse se sentido ofendido ou coisa do tipo, teria excluído meu comentário, não?!), minha breve indignação foi com o filme… e só! não gostei e ponto.
    e, sim, não achei a crítica (até onde li) nem autêntica nem interessante… e daí?! não posso também?! quem escreve em blogs e afins tá aberto a críticas, a sugestões, a cometários etc. o autor do texto e a equipe do blog estão é querendo mais.. rs!

    e agora é assim: se eu não gosto de uma coisa, eu tenho que saber fazê-la melhor?! é isso?!

    haha.. façam-me rir, meninas!

    como uma de vcs escreveram, porque não tiram o ‘rabo’ da cadeira e vão despejar sua raiva em outro?! ME ERRA ow!

  34.  

    Loxa disse

    outubro 21 2012

    Desculpe, mas não consegui ler mais do que 8 linhas, ou seja, desde que começa: Millennium, até anti-social.

    Citação: (Lisbeth Salander uma jovem punk, investigadora particular extremamente violenta e anti-social.

    Esqueceram de colocar que ela tem memória fotográfica, é uma hacker e não é “violenta”.

  35.  

    Ary Rodrigues disse

    novembro 7 2012

    um filme perfeito .. todos detalhes até os atores combinaram com o teor do filme perfeito ..
    Oscar ..

  36.  

    Cintia disse

    novembro 12 2012

    Paulo disse

    julho 11 2012

    O pessoal fica mordido pois tem um filme sueco melhor

    “O que não o torna um péssimo filme. Ele não é bom porque existe um melhor?”

    mariana disse

    outubro 20 2012

    e agora é assim: se eu não gosto de uma coisa, eu tenho que saber fazê-la melhor?! é isso?!

    “Você não só expressou sua opnião, mas questionou a qualidade dos profissionais. O que é um erro, já que essa versão foi feita com menos cuidado e em menos tempo. Há filmes com orçamentos maiores, atores “de ponta”, feitos em mais tempo e que não prendem a atenção como este. Por isso, achei sim um bom filme. Saí do cinema satisfeita.”

    Ah, desculpa a estupidez, não quis ofender ninguém, viu Mariana.

  37.  

    Roberto disse

    novembro 28 2012

    …um filme perfeito…é David Fincher. (Sem mais
    comentários)

  38.  

    Ros Öberg disse

    janeiro 17 2013

    O filme não trata do “assassinato de uma adolescente pertencente a uma rica família suíça” mas de uma adolescente SUECA. Aliás todo o filme se passa na SUÉCIA, produzido e dirigido por SUECOS e baseado em um best-seeler do escritor SUECO Stieg Larsson.

  39.  

    Rodrigo Ayam disse

    janeiro 26 2013

    Opa , comentando aqui depois de tanto tempo , XD. Muito obrigado a todos que comentaram e agradeceram (ou não) a crítica, poucas coisas a dizer aqui, em primeiro lugar ok já entendi que era sueca e não suíça , desculpa ai não precisa reclamar tanto,¬¬ e em segundo desculpe a mariana e aos outros que reclamaram mas eu realmente gostei do filme e é claro que eu fico chateado com o comentário e é claro também que não excluo (nem sei se eu posso,XD) pois eles estão aqui justamente para cada um dizer o que acha, :)

  40.  

    Jones disse

    fevereiro 16 2013

    Excelente trilogia seja nos livros ou nos filmes. A versão sueca do filme é boa mas a americana me fez colocar o filme entre os melhores que já vi. Filme muito bem feito e trabalhado.

  41.  

    Alexandre Becker disse

    março 31 2013

    A cena com a Hackerzinha Punk foi demais!
    Se não fosse um bom filme, diria até que foi real…

  42.  

    Mauricio disse

    maio 7 2013

    Filmaço!!!!! Espetáculo!!!!Mas confesso que gostei mais do original sueco……mas a versão american tb ficou muito boa….isso é cinema…..

  43.  

    paulo manna disse

    agosto 29 2013

    O filme é bom , mas o final muda bastante do Livro o que é lamentável sendo que o livro foi fantástico:(

  44.  

    PAULO ROBSON disse

    abril 3 2014

    A HISTÓRIA É ÓTIMA QUE PENA QUE ESTÁ REFILMAGEM É FRACA,A MAIORIA DAS VEZES HOLLYWOOD ESTRAGA…E DESSA VEZ SE REPETE… NÃO CHEGOU A CONTRIBUIR EM NADA…O FILME SUECO É MAGNIFICO MUITO MELHOR…

Deixe seu comentário, opinião, sugestão ou crítica sobre o filme O Homem Que Não Amava as Mulheres

Apenas os campos NOME e COMENTARIO são obrigatórios!

Nome:

EMail:

Website:

Comentario: